8 de outubro de 2012

O suficiente


Coloquei meus óculos escuros, ajeitei o cabelo e dei 3 borrifadas do meu melhor perfume. Aquilo era o bastante. Dei-me ao luxo de me olhar mais uma vez no espelho. A garota que eu via não se parecia nem um pouco comigo. No lugar do grande, cinza e habitual moletom, um vestido. No lugar do tênis jeans debotado, um sapato pink de salto alto. À maquiagem dava lugar às espinhas, aos cravos e as bochechas coradas quando algum sentimento de timidez invadia minha cabeça. O cabelo estava arrumado, brilhante, e não o emaranhado de sempre. Ele merece tudo isso? Não sei. Mas se merecer, talvez tudo isso não seja o bastante.

O medo de desagrada-lo, causar uma má impressão... Ah, tantos! Se eu usasse muita maquiagem, ia ser vulgar de mais. Ou um vestido muito curto, atirada de mais. Uma calça jeans, desleixada de mais. Se eu puxasse assunto de mais, ele poderia pensar que sou tagarela. Ou se falasse pouco, pensaria que eu não estou interessada. E se eu fosse eu mesma, que impressão poderia causar?

Aquilo era só um passeio no shopping, porque me desesperar à aquele ponto? Não, tudo aquilo era de mais. Corri para o quarto ao perceber que devia sair de casa em 5 minutos e troquei de roupa. Dessa vez, vesti minha camiseta preferida. Coloquei meu melhor shorts. Hum, e esse salto? Não não, melhor recorrer aos velhos e macios tênis jeans. Me olhei novamente no espelho. Eu não estava mais alta. Nem mais bonita ou exuberante. Eu estava eu. Será que eu era o suficiente?

Se não fosse, então eu chegaria automaticamente à conclusão que ele não era o suficiente. Não para mim.

PS: Aumentei o texto porque estava pequeno de mais pra mim, ainda não era o suficiente ;)

Um comentário:

Carlinha disse...

Belo texto! Ameii
bjss
coiisinhasdegarotass.blogspot.com.br